Nosso Blog

Confira nossas novidades!

Veja outros Posts

1º Sistema de Armazenamento de Energia Solar tem 'start' em Uberlândia

1º Sistema de Armazenamento de Energia Solar tem 'start' em Uberlândia

Unida à Alsol Energia Renováveis, a CEMIG, órgão de distribuição e manutenção de energia do estado de Minas Gerais, iniciou na última sexta (15) a operação do primeiro sistema de armazenamento de energia em larga escala junto a uma usina fotovoltaica.

A potência máxima da estrutura é de 1.26 MVA e sua capacidade de armazenamento é de 1.36 MWh, com localização em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Espera-se que os primeiros testes na rede elétrica sejam feitos ainda esta semana.

O equipamento integra um projeto de pesquisa e desenvolvimento cujo investimento total é de R$22.7 milhões, com R$17.5 milhões sendo aplicados pela CEMIG, e o restante (R$5.2 milhões) pela Alsol, idealizadora e executora do projeto.

Segundo Alécio de Melo Oliveira, que é responsável pelo projeto da usina solar com armazenamento de energia pela CEMiG, o 'sistema foi adquirido pela empresa chinesa BYD e sua tecnologia é íon-lítio'. Para Oliveira, isto proporciona maior capacidade de armazenamento.

O que vem depois?

Nos meses seguintes, outros dois sistemas de armazenamento com baterias de chumbo ácido serão instalados na usina, trazendo o total de energia para 225 kWh.

Disponibilizados pela empresa brasileira PHB, os equipamentos possuem inversores modificados e sistemas de comutação que permitirão definir uma melhor estratégia de injeção de energia na rede em situações específicas, seja vindo da usina fotovoltaica ou das baterias do sistema de armazenamento.

Localizada na sede da Alsol, no bairro Distrito Industrial, a usina foi inaugurada no ano passado com 300 kW iniciais.

Desde então, no entanto, a potência já aumentou em 33%, chegando a 400 kW:

'Agora vamos colocar em funcionamento, em grande escala, o armazenamento que já estávamos testando em protótipo', afirmou Gustavo Malagoli, presidente da empresa e coordenador do projeto. 'O sucesso dessa ligação será um marco para o setor energético do país e, consequentemente, para os consumidores.'

Primeira de seu tipo no Brasil, a usina reinverte a lógica de fornecimento de energia convencional.

Atualmente, usinas fotovoltaicas em funcionamento no Brasil geram energia para a rede apenas durante o dia, enquanto durante a noite suspendem o fornecimento. Que é, ironicamente, o momento que a energia é mais demandada. Na nova estrutura, o armazenamento ao longo do dia é permitido com a presença do sol e, depois das 18 horas, ou horário de ponta, torna-se possível injetar na rede 1 MW durante uma hora e meia.

Outra possibilidade seria, adicionalmente, injetar 0.79 MW por duas horas, ou ainda 0.53 MW por três horas.

O que diz a CEMIG?

Segundo o superintendente de Tecnologia, Inovação e Eficiência Energética da CEMIG, Carlos Renato França Macial, o projeto traduz-se na constante busca do órgão por inovação e nos avanços ao setor elétrico:

'Uma das finalidades da usina é o desenvolvimento de um novo modelo de negócio, a partir de plantas híbridas que combinam geração fotovoltaica e sistemas de armazenamento junto a unidades consumidoras', explica, 'o que garante a qualidade da distribuição de energia, em especial em horários de maior demanda.'

Para Maciel, tanto a qualidade de energia entregue, quanto a rentabilidade da empresa, será impulsionada, uma vez que menos desligamentos devem acontecer.

Espera-se, igualmente, uma reduçaõ de perdas em alimentadores e transformadores durante os horários de pico.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Ibracam

by nerit