Nosso Blog

Confira nossas novidades!

Veja outros Posts

As 10 Ambientalistas que você PRECISA conhecer neste #DiaInternacionalDasMulheres

As 10 Ambientalistas que você PRECISA conhecer neste #DiaInternacionalDasMulheres

Hoje, 08-03, é Dia Internacional das Mulheres e ao redor de todo o mundo estão rolando campanhas para conscientização da igualdade de gênero.

Muitas mulheres argumentam que a data deve ser celebrada não com o envio flores, maquiagem ou quaisquer adereços tidos como femininos, mas com discussões acerca do papel da figura mulher na sociedade e como estamos ainda, em 2019, longe de atingirmos a igualdade, e equidade, desejada.

Nós do IBRACAM corroboramos com a ideia.

Logo, ao invés de simplesmente parabenizarmos as mulheres, de forma vazia, unicamente por esta data, decidimos elaborar uma lista curta de 7 figuras do gênero feminino que foram, e ainda são, muito importantes para o Meio Ambiente.

Cujo bem-estar e manutenção é, naturalmente, um dos focos do Instituto Brasileiro de Certificação Ambiental.

Abaixo, as mulheres, que não estão elencadas de forma alguma da melhor para a pior (sororidade, moças!) Todas contribuíram de forma igual, em seus respectivos escopos, para tornar este planeta um lugar mais tolerável, e saudável, onde se viver.

1. Jane Goodall

Inicialmente, temos Jane Goodall, conhecida por seu amor por chipanzés e seus extensos anos de pesquisa no campo. Em julho de 1960, ela viajou da Inglaterra para a Tanzânia com o único objetivo de melhor analisar e catalogar a espécie. Foi seu modelo de pesquisa que transformou o relacioanmento entre humanos e animais e, em 1977, Jane fundou o Jane Goodall Institute, que continua a realizar pesquisas com os primatas ao redor de todo o mundo.

Ela ainda criou o Roots and Shoots, objetivando mobilizar e inspirar jovens de todas a seguir seus próprios sonhos.

Hoje, Jane continua viajando pelo mundo e falando de meio ambiente.

2. Sylvia Earle

Earle é a pioneira do movimento de exploração oceânica.

Ela já passou mais de 6 mil horas abaixo d'água e foi uma das primeiras a explorar o subaquático com o uso de equipamentos de scuba-diving. Em 2009, ela ganhou o prêmio TED Prize e lançou a Mission Blue, ou Missão Azul, uma organização que trabalha para estabelecer áreas de proteção marítima.

'Olhe para um espelho e pergunte-se o que você é capaz de fazer, e com o quê você realmente se importa. Depois, tome a iniciativa. Não espere que outra pessoa te mande agir.'

Earle continua, até hoje, batalhando para melhor entender os oceanos e como eles devem ser protegidos.

3. Wangari Maathai

Wangari Maathai é um dos exemplos femininos que trabalhou bastante em prol da conservação de terras e direitos das mulheres. Ela fundou o Green Belt Movement, que foca em conservação ambiental e direitos femininos, e tem mudado o cenário natural, e das mulheres, no Quênia, seu país natal.

Além disso, ela já foi premiada por inúmeros líderes globais, tendo recebido também, em 2004, o Prêmio Nobel da Paz por seu foco em desenvolvimento sustentável, democracia e paz.

4. Rachel Carson

Carson é autora do famoso livro Silent Spring, que expõe a desinformação acerca da indústria química e uso de pesticidas sintéticos, em especial o DDT. O livro é tido como um dos precursores da revolução ambientalista, tendo focado, principalmente, nos impactos negativos que humanos têm no mundo natural.

O legado de Carson levou, por fim, à criação da Environmental Protection Agency, nos Estados Unidos, que visa proteger áreas delimitadas, tudo ainda sob a administração conturbada e republicana de Nixon.

5. Vandana Shiva

Ambientalista indiana, Shiva passou parte considerável de sua vida defendendo a biodiversidade.

Em 1991, ela foi a fundadora do Naydanya, um instituto de pesquisa que visa proteger a diversidade e integridade de sementes, bens que para a Índia especificamente são extremamente valiosos; promovendo, assim, um mercado mais responsável e justo.

6. Isatou Ceesay

Chamada de Rainha da Reciclagem, Isatou Ceesay vêm do Gâmbia e iniciou o movimento de reciclagem chamado One Plastic Bag em seu país de origem.

O trabalho de Ceesay já educou milhares de estudantes, e cidadãos, a respeito do poder e importância da reciclagem, reduzindo, subsequentemente, a quantidade de lixo que vinha sendo produzida.

Além disso, a ambientalista conseguiu gerar empregos para outras mulheres através de seu projeto de criação de bolsas a partir de fios plásticos e lixo reciclado.

7. May Boeve

A heroína das Mudanças Climáticas da lista, May Boeve é co-fundadora do site 350.org, que visa combater os avanços dos distúrbios de clima através da conexão de líderes de todas as partes do mundo.

O foco da organização é reduzir os níveis de dióxido de carbono na atmosfera ao ponto que o aquecimento global não será mais tão nocivo como é agora. Um dos objetivos da organização é reduzir os impactos da indústria do combustível fóssil, uma das maiores emissoras de gases poluentes no atual contexto.

8. Marina Silva

Marina Silva, do Brasil, é tida mundialmente como uma das mais ferrenhas defensoras da Floresta Amazônica.

Criada no Acre, estado que abriga parte do bioma, ela foi colega de Chico Mendes, famoso militante assassinado por defender a floresta em 1988. Depois da morte de Mendes, Marina tornou-se uma figura política visando intensificar a luta pelo meio ambiente e justiça social.

Estima-se que, de 2004 a 2007, durante seu tempo enquanto Ministra, o desmatamento tenha sido reduzido em 59%.

9. Dorothy Stang

Também colega de Chico Mendes, a freira e missionária Dorothy Stang foi uma ambientalista assassinada em 2005, no Brasil, por lutar pela preservação da floresta amazônica.

Antes de sua triste e injustificada morte, Stang, que veio de Dayton, Ohio (estado dos Estados Unidos), chegou ao Brasil como missionária nos anos 1960 e, a partir dos anos 1980, mudou-se para o oeste do Pará, onde passou a encorajar moradores locais a usar métodos de plantação mais sustentáveis.

10. Peggy Shepard

Peggy é, talvez, a mais prominente voz de movimentos ambientais em comunidades de etnia negra nos Estados Unidos.

Fundadora do WE ACT for Environmental Justice, uma organização filantrópica criada pela própria em 1988 visando melhorar a qualidade de vida de comunidades mais pobres, e majoritariamente étnicas, de Nova York, Shepard é investigadora da Universidade de Columbia e trabalha amplamente para divulgar informações acerca da sustentabilidade e educação ambiental.

Recipiente de inúmeros prêmios, dentre eles o cobiçado Heinz Award for the Environment, e o Jane Jacobs Medal for Lifetime Achievement, ela é referência em pesquisas no campo da 'justiça ambiental' e costuma palestrar em universidades não só da América, mas de todo o mundo.

Você gostaria de sugerir outro exemplo feminino de ambientalista que, para você, contribui para tornar a sociedade mais ecologicamente justa? Sinta-se livre para comentar aqui abaixo!

Por fim, deixamos o nosso muito obrigado às figuras citadas pelo constante trabalho e luta em prol de um bem maior, e também parabenizamos nossas leitoras e alunas, profissionais de meio ambiente, que vêm trilhando seus próprios caminhos e causando revoluções, mesmo que indiretamente, em seus próprios campos de estudo.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Ibracam

by nerit