Nosso Blog

Confira nossas novidades!

Veja outros Posts
Como o Geoprocessamento Melhora as Atividades Ambientais?

Para realizar uma gestão moderna do território, é necessário um planejamento e um monitoramento do espaço utilizado pela atividade. Assim, uma análise dos componentes do ambiente deve ser feita, sejam eles o meio físico-biótico, a ocupação humana, seu inter-relacionamento e o espaço geográfico.

Dessa forma, o Geoprocessamento é inserido como uma das ferramentas de análise. Isso se dá ao fato de ele ser uma área a qual utiliza técnicas matemáticas e computacionais para conseguir informações geográficas que influenciam o trabalho da Cartografia, além da Análise de Recursos Naturais, das Comunicações, de Transportes, dos Planejamentos Urbanos e Rurais e de Energia.

Isso acontece por meio das ferramentas computacionais, conhecidas com Sistemas de Informação Geográfica (SIGs), que realizam análises complexas quando constitui dados de diversas fontes e cria um banco de dados geo-referenciados. Além disso, a automatização da produção de documentos cartográficos se torna possível. 

O Geoprocessamento tem uma enorme utilidade para os trabalhos cartográficos no Brasil, já que o país possui uma vasta dimensão continental e uma enorme carência de informações para tomar decisões adequadas sobre os problemas urbanos, rurais e ambientais.

Como o Geoprocessamento Melhora as Atividades Abertas

Por isso, dispositivos de obrigatoriedade SIGs foram inseridos nos Relatórios de Impacto ambiental (RIMA) como condição prévia para novos projetos de ocupação do espaço, como rodovias, indústrias e hidroelétricas. Ele ainda auxilia em iniciativas políticas como o Programa de zoneamento Econômico Ecológico que controla e organiza o desenvolvimento da região Amazônica.

Assim, quatro grandes áreas problemáticas envolvem o trabalho do Geoprocessamento para conseguir soluções: Mapeamento Temático, Diagnóstico Ambiental, Avaliação de Impacto Ambiental, Ordenamento Territorial e os Prognósticos Ambientais.

A produção de mapas era realizada a partir de medições técnicas e observações superficiais antes do surgimento dos sistemas de informação geográficas. Os SIGs colaboraram com o crescimento da precisão das representações gráficas e com a melhoria da qualidade de informações obtidas. Isso ocorreu por causa das imagens obtidas via satélite ou por fotografias aéreas, criadas por softwares específicos, como o ArcGIS.

Com isso, as inovações introduzidas pelo Geoprocessamento modificaram a forma como os agentes ambientais trabalham, modernizaram as ferramentas que auxiliam algumas atividades realizadas no meio ambiente e aumentam o desenvolvimento sustentável.

 

VEJA TAMBÉM:

O que é ter responsabilidade ambiental empresarial?

Por que fazer um curso de Geoprocessamento?

Quero trabalhar com Meio Ambiente, e agora?

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Ibracam

by nerit