Nosso Blog

Confira nossas novidades!

Veja outros Posts

Concentração de gases do Efeito Estufa atinge nível alarmante

Concentração de gases do Efeito Estufa atinge nível alarmante

Apesar da recente notícia de que a camada de ozônio estava recuperando-se, o boletim anual da Organização Metereológica Mundial (WMO, do inglês) anunciou recentemente que a concentração de gases do Efeito Estufa atingiu novos picos.

Os níveis do dióxido de carbono atingiram 405 'partes' por milhão (ppm) em 2017, algo não visto em 3 a 5 milhões de anos!

Cientistas também notaram o ressurgimento de um gás, já anteriormente banido, chamado CFC-11, e estremamente nocivo à atmosfera.

Para não confundir, concentrações são diferentes de emissões, que elas representam o que permanece na atmosfera após a emissão, e após alguns dos gases terem sido absorvios pelos mares, terra, árvores e outros armazenadores naturais.

Mudanças Climáticas contribuíram para o Incêndio Florestal da Califórnia (Link para texto)

Desde 1990 o impacto do super-aquecimento destes gases no clima subiu em 41%.

Em 2017, as concentrações de CO2 intensificarem-se, estando agora 46% maiores que os registros da Revolução Industrial.

Por outro lado, o aumento de 2016-2017 foi menor que 2015-2016, mas ainda está muito próximo da perigosa média de crescimento vista na última década, quando os resultados positivos dos acordos protecionistas internacionais ainda não haviam sido sentidos.

Os incêndios da Califórnia podem agravar estado da Camada de Ozônio (Link para texto)

Cientistas da WMO acreditam que a quantidade de CO2 na atmosfera no presente momento é a maior em muito, muito tempo:

'A última vez que a Terra sofreu com uma concentração parecida de CO2 foi há 3 ou 5 milhões de anos atrás, quando a temperatura era de 2 a 3 graus mais quente e o nível do mar 10 a 20 metros mais alto', diz o Secretário-Geral Petteri Taalas.

 

Por quê as concentrações de CO2 não subiram tão rapidamente em 2017?

A culpa é do El Niño, fenômeno natural que causou mais impacto entre 2015 e 2016. Ele ocasionou em secas em diversas partes do mundo, que, consequentemente, reduziram suas abilidades de reflorestamento natural.

Isto prejudica, é claro, a absorção de CO2, já que não há árvores suficientes.

Choveu no Deserto do Atacama pela primeira vez em 500 anos (Link para texto)

Logo, a maior parte dos gases danosos continuam concentrados na atmosfera.

 

A desaceleração do processo significa progresso?

Nem um pouco.

Cientistas estão muito preocupados no momento; para eles, a atmosfera está em crescente risco devido ao crescimento da emissão de CO2, metano e óxido nitroso, os principais responsáveis pelo agravemento do Efeito Estufa.

'Concentrações de CO2 agora beiram 400ppm, sendo quem quando eu nasci, estavam em 321ppm - isto é um aumento e tanto para um periodo de vida humano!', exclamou Corinne Le Quéré, professora da Universidade de East Anglia.

 

O que é esse misterioso gás CFC-11?

Este tipo de gás é utilizado em insulação caseira. Infelizmente, sua produção é uma verdadeira ameaça ao meio ambiente, incapacitando nossa camada de ozônio ao mesmo tempo que contribui para o aquecimento global.

O mundo está preocupado com o destino da Amazônia no governo Bolsonaro (Link para texto)

O CFC-11 já devia ter sido extinguido, após o Protocolo de Montreal, assinado por inúmeros países em 1987.

'É possível que essas novas emissões sejam a ponta do iceberg', diz Dr. Matt Rigby, um especialista da atmosfera da Universidade de Birstol. 'Se os sinais de agravamento que vemos são resultado direto da emissão de CFC-11, durante a produção de espuma comercial, por exemplo, pode haver uma incidência ainda maior em novos materiais, que acabarão emitindo novos gases nas décadas futuras.'

 

E quanto ao metano e óxido nitroso?

Também não temos boas notícia sobre esta dupla: metano é, depois do CO2, o gás mais agravante, com cerca de 60% de suas reservas na atmosfera vindo de atividades humanas como produção de gado de corte, cultivo de arroz e extração de combustíveis-fósseis.

Cada pessoa terá de reduzir o consumo de carne em 90% para salvar o planeta (Link para texto)

Os níveis do metano na atmosfera já chegam a 1.859 ppb (partes por bilhão), 257% a mais do que era antes da revolução industrial.

Já o óxido nitroso aumentou em 122%, vindo principalmenteda indústria de fertilizantes.

 

Quais as implicações desses aumentos?

Essencialmente, eles comprovam que todas as medidas tomadas para reduzir os impactos dos gases do efeito estufa não têm sido bem-sucedidas.

'Parem de destruir o meio ambiente ou nós seremos extintos', implora a ONU (Link para texto)

O CO2 continua na atmosfera, e, para Elena Manaekova, outra secretária do WMO, 'não existe varinha mágica que removerá todo o excesso de CO2 da atmosfera.'

'Cada fração de fatores do aquecimento global importa', alerta Manaekova, 'assim cada uma das milhões de partes de gases do efeito estufa.'

Os pesquisadores da organização esperam que a nova publicação cause comoção política ou pública.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Ibracam

by nerit