Nosso Blog

Confira nossas novidades!

Veja outros Posts

Conheça 5 formas baratas de remover o CO2 da atmosfera

Conheça 5 formas baratas de remover o CO2 da atmosfera

O Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, dentre outros órgãos importantes do setor, afirmam que extrair gás caborno (CO2) do ar será necessário para reduzir a curva de aumento de temperatura até o fim deste século.

A preocupação é real, com países como o Canadá e Reino Unido já tomando medidas drásticas para conscientizar suas populações, e assumindo medidas legais para penalizar indústrias e empresas que colaboram direta e indiretamente com a emissão.

 

Parte da Escócia começou a ser engolida pelo mar e a culpa é das mudanças climáticas

 

 

Objetivamente, também foram liberadas cinco dicas que governos, e órgãos poluentes, podem seguir para contribuir com a preservação do planeta. Dentre eles, estão:

1. Usar Carbono Azul

Carbono azul é aquele armazenado em ecossistemas costeiros. Estudos têm chegado à conclusão que, ao aumentar a vegetação destes ambientes e, consequentemente, aumentando as chances de armazenamento natural do gás, há um grande potencial de que a emissão do poluente na atmosfera reduzirá em mais da metade.

 

Curso de Gestão Ambiental Municipal

 

2. Plantar Mais Árvores

Desmatamento florestal tem sido um fator significante na emissão de CO2; a saída, obviamente, seria plantar novas árvores e restaurar áreas desmatadas para compensar os estragos feitos. É uma tecnologia fácil, barata e benéfica que poderia ser expandida a qualquer momento.

Um problema, talvez, seria a falta de informação acerca de quais tipos de árvores servem de acúmulo para o carbono.

3. Gerenciamento Florestal

Assim como plantar mais árvores, é entendido que devemos gerenciar nossas florestas já existentes, para melhor remover mais toneladas de carbono. Uma técnica válida, talvez, seja pensar em re-estocamentos rápidos de florestas após incêndios.

4. Práticas Agriculturais

Alguns fazendeiros podem contribuir com a prática ao incluir, por exemplo, plantas de cobertura quando campos não forem utilizados para plantio comercial. Isto envolve, por exemplo, introduzir culturas que tenham adição de biocarvão, um tipo de carvão feito da matéria da própria planta.

Apesar dos resultados a médio prazo, esta é uma opção mais cara, com uma média de $20 a $100 dólares gastos por tonelada de CO2.

 

A partir de 2019, poluição do meio ambiente no Canadá será taxada

5. Energia de Biomassa com Captura e Armazaneamento de Carvão/ BECCS

A ideia do BECCS é aumentar o plantio de espécimes que suguem carbono, que, depois, são queimadas para criar eletricidade enquanto o CO2 emitido é capturado e enterrado permanentemente no solo.

Esta opção, no entanto, tem sido ignorada pela quantidade absurda de terra que seria necessária para comportar tanto material: especificamente, 40% do espaço já reservado a plantios, globalmente.

Mas e aí? Essas ideias são mesmo efetivas?

O último relatório corrobora que as atuais tecnologias utilizadas, que inclusive custam menos de $100 dólares por tonelada, podem ser aumentadas de forma segura e guardar maior quantidade de CO2; no entanto, ainda não seria o suficiente para impedir perigos como o aquecimento global.

Para respeitar o Acordo de Paris, cerca de 20 bilhões de toneladas do poluente precisariam ser removidos da atmosfera, todo ano, até o ano 2100. As dicas acima ajudariam a remover, talvez, menos de 10 bilhões anualmente.

Logo, aceita-se que, apesar das soluções ajudarem sim, de alguma forma, estas sozinhas não são o suficiente para preservar inteiramente a Terra e nossa história. Países, além de múltiplos órgãos ambientais, já têm emitido alertas e se mobilizado a respeito.

 

Via: BBC

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Ibracam

by nerit