Nosso Blog

Confira nossas novidades!

Veja outros Posts

Curitiba terá 408 km de ciclovias implantados até 2025

Curitiba terá 408 km de ciclovias implantados até 2025

Uma das cidades-estrela do país no quesito sustentabilidade, Curitiba já foi notícia aqui em nosso blog algumas vezes.

Curiosamente, agora a Prefeitura local tem a meta ambiciosa de chegar a 408 km de estrutura cicloviária implantados até 2025. A ampliação em 200 km da atual malha de vias existentes para ciclomobilidade faz parte do Plano de Estrutura Cicloviária anunciado pelo prefeito Rafael Greca.

Segundo o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Luiz Fernando Jamur, as novas estruturas têm a intermodalidade como prioridade, favorecendo uma maior integração das bicicletas à rede de transporte público e aos demais modais.

A primeira etapa do plano da Prefeitura, que tem início este ano, é ampliar em quase 14% a estrutura cicloviária da cidade. Serão mais de 28.8 km com ligações importantes e integradas aos eixos de transporte da Avenida República Argentina e Rua Padre Anchieta, que ligam universidades e locais de grande fluxo de pessoas.

Durante a segunda etapa, Curitiba pode chegar a um porcentual de 4.93% de vias urbanas destinadas à ciclomobilidade.

Hoje, 4.34% da malha viária é uma extensão da estrutura cicloviária implantada na capital:

'Com o plano finalizado, nossa cidade passará a ter uma estrutura de vias para bicicletas correspondente a 8.5% dos 4.8 mil km da malha viária', Jamir observou. 'Vamos superar o índice previsto na legislação, promovendo a integração intermodal definida no plano de mobilidade da cidade.'

Estas ciclofaixas, que estendem-se por 9.5 km junto ao eixo Centro-Oestre de transporte, ligam a região central à Universidade Positivo e à UTFPR.

Outros 6 km de ciclofaixas também ligam a Praça do Japão à Fazendinha, pelo eixo da República Argentina; 1.4 km entre a Praça do Japão e Santa Quitéria, o que permite a conexão da via 7 de setembro com Arthur Bernardes, dentre outros.

O novo terminal de transporte do Tatuquara, que tem obras já encaminhadas, contará com bicicletário de 108 vagas e estrutura de vestiário para suprir as demandas dos ciclistas.

'A meta é estabelecer uma estrutura cicloviária lógica em função dos deslocamentos e da disponibilidade da rede integrada de transporte (RIT) e promovendo o máximo de conexões possíveis, buscando qualidade e segurança, incluindo estruturas de apoio ao ciclista', Jamur comenta.

Além das ciclovias, o plano também prevê o estabelecimento de diversas outras estruturas cicloviárias, como ciclofaixas, ciclofaixas sobre a calçada, vias compartilhas, ciclorrotas e passeios compartilhados.

Ciclovias são estruturas destinadas exclusivamente ao tráfego de ciclistas, separadas da faixa de automóveis e pedestres através de desnível ou outro elemento de proteção.

Curitiba tem, hoje, 208.5 km de estrutura cicloviária ao todo, sendo que 100.8 km são calçadas compartilhadas, 31.1 km ciclovias, 25.1 km ciclofaixas sobre calçadas, 19.6 km ciclofaixas na via lenta, 18.7 km ciclofaixas, 11.7 km ciclorrotas e, por fim, 1.5km sem caracterização. Incrível, não?

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Ibracam

by nerit