Nosso Blog

Confira nossas novidades!

Veja outros Posts

Drones tem sido utilizados para proteger elefantes da extinção

Drones tem sido utilizados para proteger elefantes da extinção

Download GRATUITO: E-book de Introdução a Mapeamento com Drones

Os drones hoje tem funcionalidades múltiplas que auxiliam profissionais de meio ambiente em suas atividades cotidianas, tais como mensuração e delimitação de áreas, aplicação de herbicidas, controle ecológico e muito mais.

Nem sempre foi assim! Antes, os UAVs, ou Unmaned Aerial Vehicles (Veículos Pilotados Automaticamente, em tradução literal do inglês), eram aplicados somente em contextos de guerra e serviços de inteligência. No entanto, eles tem sido cada vez mais popularizados com o passar dos anos e, hoje, tem até versões recreativas para quem não é necessariamente profissional da área.

Dentre as novas atividades atribuídas ao drone, que já se provou uma opção mais barata à aviação comum, uma vez que não necessita de um ser humano como piloto, está também o monitoramento de espécies de extinção.

Conheça a Área de Membros de Mapeamento Aéreo com Drones do IBRACAM

No Quênia especificamente, existe um projeto chamado Mara Elephant Project, que vem utilizando os robôs aéreos para monitorar e proteger animais de caçadores furtivos na região de Masai Mara. Por lá, os animais são alvos de constantes ataques de caçadores devido ao alto valor do marfim de suas presas: um quilograma pode ser vendido a U$3000 dólares, ou mais de R$5000 reais.

Um dos levantamentos mais recentes da região, de 2012, revelou que, se os níveis de caça continuassem como eram, a população de elefantes da área deixaria de existir até 2030.

Os elefantes são importantes peças do ecossistema da região e integram a riqueza de sua fauna.

Geoprocessamento: Aplicações em Estudos e Projetos Ambientais - Início Imediato do Curso

Pensando nisso, os ativistas e ambientalistas do Mara Elephant Project tem empregando drones em suas atividades, visando monitorar e proteger os animais da caça ilegal. Além de ser bem mais em conta, a tecnologia forneceu ao grupo a capacidade de obter uma visão holística da zona, ao mesmo tempo que os auxilia no rastreamento dos mamíferos, e qualquer atividade ilegal na região.

É seguro afirmar, inclusive, que os drones têm evitado que embates entre os ambientalistas e caçadores ocorram, o que antes era comum devido ao grande perímetro da área: sem drones, é muito difícil monitorá-la via solo. Neste caso, os drones têm garantido uma ampla cobertura da região, antecipando conflitos e aumentando a segurança de todos os envolvidos, inclusive dos elefantes.

O Google Earth também tem sua parte nisso!

O grupo rastreia os elefantes a partir de 'colares' conectados ao software Google Earth, que, assim como o drone, já auxilia profissionais de meio ambiente de diversas áreas na condução de seus projetos. Com a tecnologia do Google, é possível visualizar de forma remota a posição dos animais e deslocar guardas florestais para as localizações corretas, de forma mais rápida e eficiente.

Não fique de fora das tendências do mercado e inscreva-se também para nosso curso online de Google Earth Pro aqui. Não só acompanhamento de fauna em risco, com ele o profissional de meio ambiente pode fazer mapeamento de florestas, calcular uma área de drenagem de bacia, fazer um roteiro de acesso e ampliar os próprios conhecimentos em geoprocessamento.

Espera-se que, com a ação dos drones, do Google Earth, e empenho coletivo de profissionais multidisciplinares, a ameaça de extinção da espécie deixe de existir.

 

Leia também:

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Ibracam

by nerit