Nosso Blog

Confira nossas novidades!

Veja outros Posts

Empresário doa 3 bilhões para unidades de Conservação Ambiental

Empresário doa 3 bilhões para unidades de Conservação Ambiental

Você não leu errado!

Hansjörg Wyss, empresário e filantropo suíço que, no passado, já atraiu atenção midiática por apoiar publicamente causas sociais e científicas, tirou do bolso $1 bilhão de dólares americanos (ou cerca de R$3.84 bilhões) para apoiar órgãos de proteção ao Meio Ambiente.

Em parceria com a National Geographic Society, sua fundação Wyss Campaign for Nature, ou, em tradução livre para o português, Campanha Wyss pela Natureza, visa proteger cerca de 30% do planeta até 2030, de forma a evitar que desastres inestimáveis como o degelo do Ártico ocorram.

Até o momento, $48 milhões (em dólares) da impressionante quantia já foram destinados a nove diferentes iniciativas.

A ação do filantropo foi, é claro, aplaudida pela ONU (Organização das Nações Unidas), que antes vinha pressionando, sem sucesso, líderes globais a honrarem seus acordos de proteção de ao menos 30% de todo meio ambiente do planeta nos próximos 12 anos.

Até este ano, somente metade da vida selvagem e natureza terrestre estão protegidas por iniciativas de proteção, o que torna a ação de Wyss ainda mais valiosa.

Na América Latina, alguma das áreas de conservação beneficiadas são o Parque Nacional Aconquija, o Parque Nacional Ansenuza e a Reserva Nacional, os três na Argentina; também, o Fundo Amazônico dos Andes, importante para biomas nativos do Peru, Colômbia, Bolívia, Equador, Brasil e Guiana Francesa.

Na América Central, a Reserva Marinha do Corcovado, na Costa Rica, foi a primeira selecionada.

Já na porção de terra principal da Europa, até o momento doações foram confirmadas na Fundação de Conservação dos Cárpatos, na Romênia. Ainda no Hemisfério Norte, especificamente no Canadá, é a Área Nacional da Vida Selvagem que será beneficiada, enquanto na Austrália o Projeto Nimmie-Caira ganhará parte dos reforços econômicos.

Para ser escolhidos pelos administradores do fundo de Wyss, os projetos devem simplesmente existir já há algum tempo e, mais importante, ter apoio suficiente para permanecerem atuantes:

'Ninguém quer gastar dinheiro para proteger uma área somente por alguns anos para que, quando haver uma mudança política no lugar, promessas não serem cumpridas', defende Greg Zimmerman, membro sênior da Campanha.

Ainda segundo ele, ainda não foi decidido como o restante do dinheiro será distribuído, além dos projetos já citados, uma vez que as seleções serão feitas estrategicamente e ao longo do tempo.

Além de projetos de conservação, os bilhões da campanha de Wyss também beneficiarão medidas de conservação da ciência e campanhas de conscientização ambiental.

Clique aqui  para acessar o site da fundação e entender mais sobre.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Ibracam

by nerit