Nosso Blog

Confira nossas novidades!

Veja outros Posts

Fotogrametria em quatro passos gerais para amantes de drones

Fotogrametria em quatro passos gerais para amantes de drones

Já discutimos o que é fotogrametria, seus tipos e aplicações. Agora, vamos explicar os quatro passos principais do processo!

Pode parecer complexo, até mesmo para aqueles profissionais de meio ambiente que já tem uma certa vivência com drones no ambiente de trabalho, mas desde que você siga à risca a ordem listada abaixo, verá que, na verdade, alcançar um produto perfeito, ou entregar aquele projeto magnífico, não tem qualquer segredo.

Confira:

 

1. Planejamento de projeto/voo

O planejamento do projeto inclui um variado número de considerações que influenciarão o resultado do seu projeto. Isto envolve o desenvolvimento de estratégias para o voo, seleção do equipamento e softwares corretos a serem utilizados, calibramento de equipamento se necessário e obtenção das permissões necessárias.

 

2. Captura de imagens

Há diversas estratégias para a captura de imagens em um projeto de fotogrametria. Usualmente, o que dita a captura é o tipo de software que processará as imagens e, mais especificamente, se o tipo de processador exige imagens “estéreo” ou “convergentes”.

Informações de controle externas podem ser acrescentadas a um projeto por dois motivos:

  1. Posicionar um modelo em relação a um compilado de dados
  2. Incluir restrições geométricas num modelo de fotogrametria derivado

Se o modelo é situado parcialmente, ou completamente dentro de uma frame de referência já existente, referências externas suficientes, definidas dentro deste conjunto de dados, devem ser integradas no projeto. Uma frame com referências 3D é definida por escala, posição e orientação; tal informação vem em forma de pontos de controle (pontos identificáveis numa imagem com coordenadas conhecidas dentro de um frame de referência).

A quantidade mínima de informação necessária para escalar, posicionar e orientar um modelo de fotogrametria são dois pontos de controle em 3D e um ponto em 1D. Se mais um controle mínimo é fornecido (por exemplo, três ou mais pontos 3D), então a informação acerca de controle pode ser usada para ajudar a definir a forma do modelo. Neste caso, o analista precisa se assegurar de que a informação acerca do controle é pelo menos 3 vezes mais precisa que o modelo de fotogrametria em si.

Caso não seja, a informação do controle irá distorcer o modelo e potencialmente ter efeitos em sua acurácia relativa. É possível também aplicar o controle a um modelo 3D (mesh ou outro CAD 3D) que já tinha sido criado. Neste caso, o controle servirá para posicionar o modelo em espaço e não causará distorções.

 

3. Processamento

A maioria das imagens digitais capturadas no campo precisarão de algum tipo de processamento digital, o que inclui balanço de branco ou quaisquer ajustes em brilho, contraste ou outras propriedades de imagem. Outro fator importante é nunca recortar uma imagem destinada a fins de fotogrametria (ou mudar a altura/largura de qualquer forma).

Para extrair três pontos dimensionais de duas imagens dimensionais, é necessário fazer a “triangulação” com pelo menos duas imagens (um par estéreo). Quando mais de duas são usadas para a triangulação, nós nos referimos ao grupo de imagens como “bloco”.

Para realizar “triangulação” num bloco inteiro (o que é conhecido como bundle block adjustment), o usuário deve medir o número suficiente de tie, controle e check points no bloco.

Restrições também podem ser aplicadas a certos conjuntos de pontos para garantir propriedades angulares, lineares e/ou planares. Após um ajustamento de bundle bem-sucedido, o usuário pode enfim extrair e exportar produtos 2D ou 3D.

 

4. Extração de Produtos

Produtos típicos resultados de um projeto de fotogrametria podem incluir vetores gráficos em 2D (planimétricos ou desenhos em CAD com elevação), nuvens com pontos densos, poli-linhas 3D, modelos facetised (mesh) de um objeto ou superfície, e gráficos retangulares, como as imagens retificadas ou inteiramente ortorretificadas.

Cada variável criada deve também incluir meta-dados apropriados para cada um dos passos mencionados, assim como meta-dados para o processamento adicional que resulta na criação do arquivo final.

 

Não é tão difícil quanto parece, não é? Para ler mais sobre mapeamento com drones, fotogrametria e geotecnologias, basta clicar aqui!

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Ibracam

by nerit