Nosso Blog

Confira nossas novidades!

Veja outros Posts

Livro chamado 'Chega de Plástico' é vendido embalado em plástico

Livro chamado 'Chega de Plástico' é vendido embalado em plástico

Martin Dorey, autor de um livro chamado No. More. Plastic. (em tradução livre para o português, Chega de Plástico) questionou às distribuidoras por qual motivo seu trabalho está sendo vendido embalado em, ironicamente, plástico.

Natural de Bude, no condado de Cornwall (sul da Inglaterra), Dorey tem criticado severamente sua editora norte-americana pela escolha, afirmando que estamos caminhando rumo ao nosso próprio fim e 'não levando tais questões a sério':

'Isto é além de irônico', compartilhou Dorey em suas redes sociais'É trágico, cômico e mostra a estupidez das pessoas (...) nós trabalhamos duro com as impressoras para torná-lo um dos livros mais ecologicamente responsáveis deste ano, e aí isto acontece.'

O autor, que parece profundamente ferido pelo acontecido, chamou todo o processo de uma 'verdadeira bagunça', uma vez que ignora todos seus esforços e de seus colaboradores, além de rejeitar o próprio sentido da existência do livro, afirmando que 'usamos plastico de olhos fechados'.

Para ele, as pessoas são acomodadas.

Em 2009 Dorey fundou a 2 Minute Beach Clean, uma iniciativa que encoraja pessoas a reservar dois minutos por dia para recolher lixo de praias britânicas.

Como o próprio reconhece, o mundo está enfrentando sua mais grave crise de poluição, uma vez que milhares de espécies marítimas e outros animais, bem como ecossistemas inteiros, estão em risco de extinção:

'O ponto do livro é conscientizar as pessoas a respeito do impacto do plástico', continuou o inglês, 'e um idiota embalou as cópias em plástico sem pensar. Tudo precisa mudar se não quisermos destruir o planeta de vez. Nós precisamso repensar todas as nossas ações: seu copo reutilizável não será suficiente para salvar o mundo.'

Dorey não é o único insatisfeito com o ocorrido.

Sua editora no Reino Unido, a Penguin Books, disse que contatou distribuidores da obra nos Estados Unidos para alertá-los sobre o uso do plástico.

Afinal, o livro é um trabalho educacional.

Dorey informou seus igualmente inquietos leitores que tanto ele, como a Penguin, estão tentando identificar qual departamento no país cometeu a falha.

O livro foi enviado às lojas sem plástico, mas os redistribuidores dediciram selá-lo com o material:

'Eu visitei lojas de livros no Reino Unido', explicou Dorey, 'e vi uma mulher emabalando os livros em plástico. Eu perguntei a ela por quê ela estava fazendo aquilo, e ela respondeu: 'nossos consumidores não gostam de imaginar que os livros possam ter sido tocados por outros'.'

Caso você esteja interessado no material, você pode adquiri-lo (em inglês) através deste link.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Ibracam

by nerit