Nosso Blog

Confira nossas novidades!

Veja outros Posts

O Que Acontece Com os Resíduos Humanos Que São Despejados na Antártica?

O Que Acontece Com os Resíduos Humanos Que São Despejados na Antártica?

Paisagens inteiramente brancas enfeitadas por geleiras, montanhas e um mar de icebergs: é assim a Antártica, continente que compõe o Pólo Norte terrestre.

Com temperaturas médias atingindo assustadores 55 graus negativos, seria de se esperar que nenhum ser humano vivesse lá, mas a verdade é que existem inúmeras instalações de diferentes países destinadas à pesquisa na região.

Uma destas estações é a Rothera Research Station, financiada pelo Reino Unido, que localiza-se na ilha antártica batizada de Adelaide. A base é uma das três operadas pelo BAS (British Antarctic Survey), instituição britânica de pesquisas antárticas.

Mesmo consideravelmente alheia à civilização, Rothera é auto-suficiente e, em épocas mais quentes do ano, conta com cerca de 120 funcionários/habitantes. Lá, existem laboratórios, escritórios, oficinas de trabalho, acomodações, uma cantina, salas de TV, um bloco cirúrgico, aeroporto e ainda um cais para recepção de navios com membros e suprimentos.

 

6 Filmes Sobre Desastres Ambientais Para Assistir no Fim de Semana

 

Como em qualquer ambiente em que há incidência humana, Rothera produz lixo, mesmo que os cientistas e staff tenham consciência do problema e estejam buscando soluções criativas para evitá-lo. Esta é, inclusive, uma das principais atribuições do pesquisador e assistente Craig Nelson:

'Cada dia é diferente, mas normalmente o despejo de lixo dura até 6 da tarde, e mesmo assim pode extrapolar o horário', afirma o britânico.

Nelson diz que, periodicamente, aviões vêm e vão para recolher os equipamentos que não são mais necessários. Tudo que é despejado na base, que conta com cestas de lixo para objetos de vidro, papel, plástico e latas, tem sido enviado de volta à 'civilização' para ser ou reciclado, ou tratado, no que pode ser considerada uma medida consciente de preservação do ecossistema e biodiversidade antártico.

'Nossos colegas na Antártica são incrivelmente engenhosos e muito bons em reparar e re-utilizar materiais, ao invés de simlesmente descartá-los', diz Rachel CLarke, chefe do departamento de meio ambiente da BAS. 'Em Rothera, por exemplo, temos cadeiras que foram feitas de skis antigos e caixotes que são usados como mesa; eu até acho que, uma vez, chegaram a fazer um vestido de casamento de tenda'.

Além da solução para a coleta e despejo de resíduos, a estação também reduziu o desperdício de comida incentivando o re-aquecimento de sobras de refeições. Tudo aquilo que não pode ser consumido posteriormente é incinerado juntamente ao resto dos materiais não-recicláveis.

Bem legal, né?

A ciência e o desenvolvimento são importantes, mas cuidar do planeta é mais ainda! Afinal, ao mantê-lo limpo e seguro, estamos preservando nossos biomas, nossa história e a nós mesmos.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Ibracam

by nerit