Nosso Blog

Confira nossas novidades!

Veja outros Posts
Por que eu devo ser Perito Ambiental Judicial?

As questões ambientais são temas de grande foco na sociedade atual e setores como empresas, universidades, organizações civis, veículos de comunicação e os próprios cidadãos procuram ter uma maior preocupação com esse quesito. Isso se deve à economia de renda obtida com hábitos de consumo e aos novos princípios e valores relacionados à sustentabilidade.

Essas novas posturas afetam ainda, a forma de trabalho do poder público, que se atualiza com frequência para apresentar propostas adequadas ao modo de vida da população. Isso possibilita maiores investigações e ações por parte do Governo, com aspectos preventivos ou corretivos que apoiam a preservação do Meio Ambiente.

Somado a essa nova situação, o trabalho do perito ambiental entra em ação para auxiliar essas investigações e combater ataques ambientais e desrespeito à lei. Esses profissionais ocuparam um espaço de valor no Mercado de Trabalho, por prestarem um serviço simples e bem-remunerado. Mas ainda faltam peritos ambientais atuantes.

Quem é um perito ambiental judicial?

Perito Ambiental Judicial

O Perito Ambiental Judicial é um profissional que possui um curso superior com alguma ligação com o Meio Ambiente, legalmente habilitado e nomeado por um juiz para investigar e esclarecer fatos técnicos ou científicos específicos em um processo ambiental.

Essa profissão tem se tornado atrativa no mercado de trabalho por oferecer segurança e estabilidade, com flexibilidade de horários, prazos relativamente extensos de entrega de laudos e por ser um trabalho individual. 

As principais exigências para se tornar um perito ambiental judicial são honestidade na entrega dos laudos e a realização de uma atividade bem qualificada. Além disso, é necessário ter conhecimento da rotina e burocracia forense, para não atrapalhar o andamento dos processos.  É preciso, ainda, o conhecimento de métodos científicos para entender a desenvoltura das investigações para que tudo possa ser devidamente registrado no laudo pericial.

 

Por que ser um perito ambiental judicial?

Por que ser um perito ambiental judicial

O perito ambiental é um profissional que possui um trabalho com muitas vantagens, como:

  • Flexibilidade de horários de trabalho;
  • Opção de realizar o trabalho em qualquer lugar, como em casa, com poucas idas a campo;
  • Não precisa fazer um concurso; apenas possuir um curso superior ligado à preocupação com o Meio Ambiente;
  • Poder realizar outras atividades, por não ser um trabalho de tempo integral;
  • Não há pressões externas, por isso não há aborrecimentos profissionais;
  • Aqueles que se sentem inseguros em relação ao conhecimento do trabalho realizado por um perito podem fazer cursos rápidos de profissionalização;
  • O trabalho feito por um perito ambiental judicial é bem remunerado.

 

Qual é o valor da remuneração de um trabalho de Pericia Ambiental Judicial?

Remuneração do Perito Ambiental

Além de uma boa valorização no trabalho do perito ambiental judicial por parte dos processos nos órgãos públicos, a valorização da renda obtida por eles é um grande atrativo para os profissionais. É necessário compreender que não existe um salário fixo para um perito, pois a recompensa é recebida de acordo com cada laudo feito, que significa o produto final elaborado.

Por isso, essa remuneração é bastante variável, por apresentar um cálculo onde se considera o serviço prestado, as horas estimadas para a concretização de cada fase de execução, as características do processo, sendo essas a relevância, o risco e a complexidade do trabalho e se há qualificação exigida em relação processo.

Além disso, a localidade de atuação do perito ambiental judicial também é uma variável para a valorização do seu trabalho. A Tabela de Regulamento de Honorários para Avaliação e Perícias em Engenharia do IBAPE – Instituto Brasileiro de Perícias em Engenharia possui uma estimativa do valor desse trabalho.

Por exemplo, em São Paulo, a remuneração é normalmente de R$360,00 por hora trabalhada, já no Paraná, o valor estimulado é de R$430,00 por hora de trabalho. O Regulamento garante, ainda, uma remuneração mínima de R$4.000,00 para qualquer trabalho em perícia, mesmo que o número estimado de horas seja menor que 11 horas de trabalho.

São considerados, também, experiência profissional e conhecimentos técnicos especializados em alguns casos. O conhecimento advindo de cursos técnicos, profissionalizantes, de graduação, capacitação, ou qualquer outro relacionado à qualificação do profissional pode aumentar o pagamento para 50%. O trabalho feito em fins de semana e feriados também são valorizados pelos empregadores sobre o bom comprometimento do perito.

Com isso, é possível ver uma possibilidade de estabilidade financeira com o trabalho de um perito ambiental de qualidade, além de ser um profissional que atua para garantir o cumprimento de leis relacionadas ao Meio Ambiente e que se adequam a valores pessoais como se conscientizar sobre a preservação da natureza e do meio onde vivemos.

 

Leia também:

Acabei de formar, posso ser perito ambiental?

7 dicas quentes sobre o mercado de trabalho para engenheiro ambiental

Quero trabalhar com Meio Ambiente, e agora?

 

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Ibracam

by nerit