Nosso Blog

Confira nossas novidades!

Veja outros Posts

Requisitos Para Ser um Consultor Ambiental - Parte I

Requisitos Para Ser um Consultor Ambiental - Parte I

Um dos dilemas enfrentados pelos profissionais ambientais é a escolha de qual carreira seguir após a graduação. Esse é o seu caso? Está se formando e se deparou com a incerteza de qual caminho seguir? A consultoria ambiental pode ser seu caminho. Neste post, você conhecerá os requisitos necessários para ser um consultor ambiental.

Mas como começar? Como adquirir experiência? É melhor ser um profissional autônomo, buscar contratação ou abrir a própria empresa?

O post de hoje responderá todas as suas dúvidas.

Quais, afinal, os requisitos para poder atuar como consultor ambiental?

Por se tratar de um serviço especializado, a profissão de consultor ambiental é regulada pelo governo. Primeiramente, é necessário obter uma formação em algum curso na área, regulamentada por algum conselho profissional e a partir disso você pode seguir seu caminho como profissional. Para a consultoria, as principais profissões são engenheiros ambientais, florestais e agrícolas, agrônomos e biólogos.

Trabalhar como autônomo, contratado ou abrir uma empresa?

Você deve escolher o que melhor se encaixa em seu perfil e em seus objetivos. O consultor ambiental autônomo não possui vínculo com nenhuma empresa. Ele atua de maneira própria e por isso pode trabalhar em diversos lugares por diversos valores e isso pode significar ganhar muito bem algumas vezes e ter poucos projetos em outras. Além disso, esse consultor necessita de um registro de autônomo na prefeitura de sua cidade para poder emitir recibos de prestação de serviços e recolher os impostos sobre serviços prestados no município.

Por outro lado, os consultores que desejam ser contratados por empresas terão uma maior estabilidade, pois independente dos serviços, terão seu salário fixo e os benefícios de se trabalhar em uma empresa. O seu desafio, nesse caso, é se adequar às necessidades da empresa em termos de currículo e de experiência. Provavelmente será exigida experiência na área, que se traduz em conhecimento do mercado e principalmente da legislação federal, estadual e municipal de onde você irá atuar. 

Por fim, se você deseja abrir uma empresa de consultoria ambiental, ao invés do registro na prefeitura, é necessário cadastrar seu CNPJ para poder emitir notas fiscais e pagar os impostos dos faturamentos. Além disso, deve-se levar em conta os custos para manutenção e desenvolvimento de sua empresa, então dependendo da abrangência de seus serviços e da quantidade, a consultoria autônoma pode ser o melhor negócio.

Preciso me especializar?

Um bom consultor é aquele que possui visão holística da área ambiental. Há questões gerais que todo consultor ambiental deve dominar e isso é fundamental para todos, seja ele especialista ou não. Ao mesmo tempo, a especialização em uma área determinada também é positiva pois demonstra que o profissional tem grande segurança para atuar, o que também significa a garantia do conhecimento necessário para seus serviços.

Ou seja, o consultor deve escolher como vai atuar. Ao escolher ser um consultor geral, ele lida com vários serviços e deve demonstrar profundo conhecimento de todas as áreas. O consultor que se especializa em determinada área também possui espaço no mercado e mostra mais confiança naquela área, mas também precisa demonstrar saber os conhecimentos básicos. O fato é que os dois possuem espaço no mercado atual, mas ambos devem ter profundo conhecimento geral, independente da área de atuação.

Como começar?

Trabalhar com consultoria exige conhecimento, confiança e responsabilidade. Ao ser um consultor ambiental, você se depara com a responsabilidade das ações e das consequências de seu serviço. Mas, o principal fator que preocupa os iniciantes é sobre como adquirir experiência. Nessa fase é fundamental que o consultor procure por oportunidades para criar experiência. Como? Lembre-se que você deve buscar uma área para atuar. Ao escolher a área de atuação, estude-a a fundo, elabore e analise relatórios e saiba interpretar as informações dadas. Outra dica é buscar trabalhos como assistente ou ajudante em empresas, procurando aprender o máximo possível durante esse período. Peça também orientação a professores, consultores mais experientes e técnicos de órgãos ambientais que poderão lhe orientar em seus serviços.

Com isso, você terá as exigências necessárias para atuar em seus primeiros trabalhos com responsável técnico. Nessa fase, as dicas ainda são as mesmas: pedir ajuda a amigos e colegas mais experientes, a outros profissionais e a órgãos ambientais ainda é fundamental para continuar crescendo nessa carreira. Com isso, você já possui características que podem impulsionar seu currículo para mais contratações de seus serviços ou para sua contratação em uma empresa de consultoria, caso seja de seu interesse.

No próximo post veremos as próximas dicas para atuar como consultor ambiental.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Ibracam

by nerit