Nosso Blog

Confira nossas novidades!

Veja outros Posts

Sistema elétrico do Reino Unido opera sem carvão pela 1ª vez desde a Revolução Industrial

Sistema elétrico do Reino Unido opera sem carvão pela 1ª vez desde a Revolução Industrial

Uma semana com redução de emissão de gases poluentes

Esta é uma semana histórica para o Reino Unido e para o mundo.

Pela primeira vez desde a Revolução Industrial, o país, que é composto pelas nações Inglaterra, Escócia, Gales e Irlanda do Norte, operou por mais de 7 dias sem a necessidade de acionar as usinas de carvão, que existem em grande abundância, por exemplo, em Gales. Como resultado, as emissões de gás carbono (CO2) reduziram significativamente. Os dados são da National Grid Electricity System Operator (ESO), que é responsável pela gestão da rede britânica de geração e distribuição elétrica.

"Ainda que esta tenha sido a primeira vez que tivemos uma operação contínua sem o uso de carvão, esperamos que esse tipo de episódio torne-se o 'novo normal'", afirma Fintan Slye, diretor do ESO. "À medida que mais e mais combustíveis renováveis entram na matriz elétrica britânica, operações sem carvão serão mais frequentes. Acreditamos que, até 2025, seremos capazes de operar todo o sistema elétrico da Grã-Bretanha com zero carbono".

Ao dizer Grã-Bretanha, Slye refere-se apenas à ilha principal do país, onde situam-se três de suas nações, excluindo teoricamente a Irlanda do Norte (localizada na ilha vizinha, fazendo fronteira com a República da Irlanda).

Como o carvão mudou a história do Reino Unido

Historicamente, o uso do carvão como combustível foi essencial para que a industrialização no país avançasse na virada do século XIX para o XX.

As minas de carvão fazem parte da história do país, e a industrialização em si não só atingiu, como até mesmo impulsionou o crescimento de inúmeras cidades do país, como Manchester e Sheffield, na Inglaterra, Glasgow (Escócia) e Cardiff (País de Gales). Para Greg Clark, secretário de negócios e energia do Reino Unido, o fato de ter-se passado uma semana sem o uso de carvão para geração elétrica desde a Revolução Industrial sinaliza o compromisso dos britânicos com o combate às mudanças climáticas, mesmo com as pautas mais conservadoras que circulam pelo Parlamento em Westminster hoje.

"Queremos continuar batendo recordes, e é por isso que estruturaremos nosso setor de nergia renovável para que ele prospere", afirma Clark. "Estamos agora em um caminho para nos tornarmos a primeira grande economia a promover emissões líquidas zero."

Para que eles pudessem ter esse desempenho, trabalhou-se ativamente com a indústria ao longo dos últimos anos para reduzir a dependência industrial e elétrica com relação ao carvão, como ressalta Slye.

Ele ainda afirma que têm sido programado o fechamento de usinas de carvão, e a operação das que ainda se mantém têm sido reduzida para dar espaço a fontes de energia mais limpas. O ESO se comprometeu a avançar na descarbonização da matriz elétrica britânica, identificando os sistemas, serviços e produtos necessários para operar usam rede de carbono zero.

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Ibracam

by nerit