Nosso Blog

Confira nossas novidades!

Veja outros Posts

Veículos poluentes serão multados caso circulem no centro de Londres

Veículos poluentes serão multados caso circulem no centro de Londres

No último dia 08-04, a Prefeitura de Londres, na Inglaterra, começou a implementar regras rígidas de emissão de poluentes e materiais particulados na região central da cidade.

A razão é reduzir os níveis de contaminação do ar, o que, de acordo com o prefeito da cidade, Sadiq Kahn, pode ajudar a reduzir a incidência de doenças pulmonares e mortes prematuras relacionadas a efeitos da poluição atmosférica.

De acordo com estimativas oficiais, perto de nove mil pessoas morrem anualmente vítimas de doenças relacionadas à poluição na metrópole:

"A poluição do ar é uma crise nacional de saúde que prejudica o desenvolvimento e saúde de nossas crianças e resulta em milhares de mortes prematuras todos os anos", diz Khan. "Para que possamos controlar a contaminação atmosférica em níveis seguros, precisamos tomar medidas mais ambiciosas e livrar Londres de veículos mais poluentes."

A chamada ULEZ, ou Zona de Emissão Ultra Baixa, no português, irá funcionar de forma permanente, 24 horas por dia e 7 dias por semana, cobrindo a região central da capital.

Os veículos que circulam nesta área precisarão atender aos padrões de emissão de poluentes ou então pagar a tarifa diária de £12,50 libras esterlinas (aproximadamente R$60.00, em reais) para carros, vans e motocicletas.

Já ônibus e caminhões, ou veículos maiores, precisarão pagar cerca de £100.00 libras (ou o equivalente a, aproximadamente, R$600.00 reais) para transitar na região.

O projeto de implementação da ULEZ prevê a expansão da aplicação dessas regras por volta de outubro de 2021, e incluirá, possivelmente, as regiões em volta das estradas circulares ao norte e sul de Londres.

O problema da poluição atmosférica em Londres é algo antigo e persistente.

Segundo números oficiais do governo britânico, todas as regiões da cidade apresentam índices de concentração de material particulado fino mais altos que o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Perto de 2 milhões de pessoas residem em áreas em que os índices de concentração de poluente atmosférico superam os limites permitidos na cidade e, só nessas áreas, funcionam mais de 400 escolas, o que indica que crianças são forçadas a estudar em ambientes poluídos.

Isto acarreta problemas em seu desenvolvimento cognitivo e saúde:

“Todos os dias, crianças em toda a cidade respiram níveis perigosos de poluição do ar que podem prejudicar sua saúde e impactar seu futuro”, diz Alastair Harper, um dos representantes do escritório britânico do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). “É nossa responsabilidade garantir que nossas crianças possam crescer em um ambiente limpo e seguro. Sabemos que as emissões de veículos são o principal responsável pela poluição do ar, por isso iniciativas como a ULEZ são importantes e apresentam uma oportunidade real para mudar essa situação.”

O NHS, famoso serviço de saúde nacional britânico, gasta por ano £6 bilhões em tratamentos de doenças relacionadas à poluição do ar causada pelo transporte no país.

Em Londres sozinha, o transporte motorizado é responsável por 50% da poluição atmosférica da cidade, com 40% disso provindo de veículos a diesel.

Espera-se que, com a implementação e expansão da ULEZ, mais de 100 mil automóveis sejam impactados, o que pode ocasionar uma queda de 28% nas emissões de dióxio de nitrogênio (NO2).

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

© Ibracam

by nerit